The Celestial Condutor – Aimish Boy

Postado em Updated on

Aimish Boy – The Celestial Conductor

Poucos fotógrafos conseguem obras de arte macro como o artista denominado Aimish Boy.

A foto acima tem por título The Celestial Conductor(“O regente celestial”).

Caso queira saber mais sobre este espetacular fotógrafo e seus trabalhos, incluindo o  que você viu aqui, visite seu site neste link: http://www.aimishboy.com/index.html

Ajude a divulgar o blog nas redes sociais.

Obrigado pela visita e volte sempre.

Joseph Nicéphore Niépce – O pai da fotografia

Postado em Updated on

Joseph Nicephore Niepce

Este é um blog sobre a arte fotográfica, e nada melhor do que em seu primeiro artigo falar sobre a primeira fotografia do mundo.

Hoje temos no mercado incontáveis câmeras digitais e seus recursos fotográficos são de tirar o fôlego.

Assim, basta um clique e temos uma fotografia em mãos, e ela está pronta para ser impressa, postada em um dos inúmeros sites de fotografias(o flickr é um deles), exibida para os amigos nas redes sociais, nos porta-retratos digitais, ou simplesmente armazenada nos cartões de memória.

Simples, não?

Bem, nem sempre foi assim, como você verá a seguir.

Nascido na França em Chalon-sur-Saône, aos 07 de março de 1765, e falecido aos 05 de julho de 1833, Joseph Nicéphore Niépce foi o responsável por uma das primeiras fotografias da história.

Pelo ano de 1793 a litografia era bastante popular na França, porém, como não tinha habilidade para o desenho, Joseph queria obter, através de uma câmera escura, uma imagem permanente sobre o material litográfico de imprensa.

Dessa forma, ele pegou um papel e o recobriu com cloreto de prata, expondo o material durante várias horas na câmera escura, conseguindo uma imagem bastante fraca e parcialmente fixada com ácido nítrico.

Não satisfeito com o resultado, Joseph continuou com suas pesquisas, até que utilizou um betume branco da Judéia para cobrir uma placa de estanho.

Este betume tinha a característica de não endurecer quando atingido pela luz e, em 1826, após expor uma das placas de estanho com o betume por aproximadamente 08 horas na câmera escura, Joseph conseguiu finalmente uma imagem do quintal de sua casa.

A primeira fotografia permamente do mundo

Esta imagem, que agora você vê, à direita, é considerada por muitos historiadores como “a primeira fotografia permanente”  do mundo, e o processo para tê-la foi batizado por Niépce como heliografia –  gravura com a luz solar”.

Em 1829 Niépce substituiu as placas de metal revestidas de prata por estanho, conseguindo, assim, escurecer as sombras da imagem com vapor de iodo, sendo este processo posteriormente utilizado para a descoberta da prata iodizada à luz por Daguerre, então sócio de Joseph.

Ao morrer em 1833 Niépce deixou seus trabalhos aos cuidados de Daguerre.

Nossos agradecimentos a este ilustre Francês pois, como você pôde perceber, graças a Niépce e a tantos outros, hoje temos acesso à fotografia e com ela  podemos explorar o mundo com os nossos olhos.

Ajude a divulgar o blog nas redes sociais.

Obrigado pela visita e volte sempre.